Precificação no varejo: como isso afeta sua competitividade

Como gestor de supermercado, você sabe bem o quão complexo é o processo de precificação em razão do grande volume de mercadorias que trabalha. O preço é o item mais flexível dos elementos do mix de marketing e que rapidamente impacta a competitividade, o volume de vendas, a lucratividade e suas margens. Com as mudanças e instabilidade da economia, empresas encontram mais dificuldade em enfrentar a concorrência, que aumenta sua variedade de produtos e ainda consegue manter um preço competitivo.

Para a formação de preços, é preciso se levar em consideração fatores externos, como concorrência e elasticidade de preços, bem como a política interna da sua empresa na formação de um preço ideal que acompanhe o valor percebido pelo seus consumidores.

Existem duas abordagens básicas com relação à precificação:

  1. Econômica: baseada na fórmula custo + imposto + lucro desejado
  2. Mercado: baseada na concorrência

A abordagem econômica é do tipo que se “olha para dentro“, com a empresa analisando sua capacidade financeira e objetivo de lucro para traçar sua precificação. Já a segunda abordagem “olha para fora“, estabelecendo os preços conforme o mercado, seguindo seus objetivos de custos. Cada abordagem decorre de fatores como participação no mercado, diferenciação do produto/serviço e o grau de concorrência. Supermercados até mesmo utilizam as duas abordagens para categorias diferentes dentro do seu supermercado.

Um bom gestor sabe que ter uma precificação correta faz com que sua empresa tenha um preço que, além de cobrir os custos, gera retorno pelo esforço, investimento e risco. Controlar os custos de maneira eficiente ajuda o gestor a determinar uma política de preços compatível tanto em relação às condições do mercado e da sua empresa.

3 dicas para acertar na precificação do seu supermercado

3 dicas para acertar na precificação do seu supermercado

1) Acompanhe os custos do seu supermercado

Além do custo de aquisição de cada mercadoria com seus fornecedores, o gestor deve levar em consideração também seus custos fixos e variáveis para operar sua loja, definindo sua margem de lucro que os cubra.

2) Monitore os preços da sua concorrência

Saber quais estratégias, promoções e novidades do mercado estão gerando maior retorno é muito importante. E é fundamental que você monitore os preços dos seus concorrentes, tendo a informação se está praticando um preço acima, abaixo ou na média do mercado pode provocar receio no consumidor e impactar diretamente suas margens de lucro.

Uma das soluções da Easy Preços é justamente para facilitar o monitoramento de preços da concorrência, podendo comparar os preços que você está praticando em relação aos principais concorrentes, e fazendo ajustes necessários para se manter competitivo.

3) Lembre-se sempre do valor percebido pelo cliente

Preço é diferente de valor. Preço é o que o consumidor está disposto a pagar, enquanto valor é o que o produto representa para ele, e depende do seu grau de necessidade. Produtos de maior qualidade, exclusivos, de marcas conhecidas apresentam uma melhor percepção aos consumidores, que se dispõem a pagar mais por eles.

Ao precificar, mantenha o bom senso e a simplicidade, procurando ter a percepção do cliente quanto ao valor (produto + demais atributos) que oferece a ele. Mude sempre suas estratégias, adote uma postura de experimentação e de testes controlados (como foi mostrado no estudo NOVAREJO) segundo estudo e testes, desta maneira conseguirá aprender muito mais.